h1

Alt-j, pusher.

04/05/2017

Aos os poucos vejo minha existência diminuindo, ficando bem pequenininha. Eu vejo o todo e me vejo pequena. Não tenho vontade de fazer nada, não tenho vontade de ver ninguém. Já não sinto saudades, já não tenho desejos para sofrer ansiedades. Aceitei o meu dia como a única coisa que eu tenho. Não tenho mais planos para fazer.

A gente sente quando a morte está chegando, é a mais pura verdade. Não digo que seja a minha, não pretendo me retirar deste mundo por vontade própria, podem ficar tranquilos. Mas a tristeza vai ficando cada vez mais aparente, a tristeza, a apatia. Eu olho para as pessoas e me pergunto se elas viveram uma boa vida. E eu olho para mim e pergunto o que eu estou fazendo com a minha. Se é que eu estou fazendo alguma coisa com ela.

E o sonho, eu o tive de novo. Eu executava um plano de vingança, eu aparecia pra ele pra lavar a roupa suja, pra falar tudo que ainda está entalado depois de todos esses anos. Às vezes eu desejo a morte dele, mas isso não vai me curar. Ele me marcou pra sempre. Eu sinceramente acho que vou ter esses momentos de choro e desabafo pelo resto da minha vida. Eu tive dores muito forte que sararam depois de alguns anos, mas esta não.

Eu estou extremamente angustiada. Eu tô com um pressentimento muito, muito ruim. Eu sinto que vou encontrá-lo em São Paulo. Isso é como a morte pra mim.

h1

Quatro anos, quatro meses e quatro dias.

25/04/2017

E eu ainda sonho com você. E ainda tenho medo de você. E ainda me mutilo mentalmente por causa de você. E revivo várias vezes aquele dia, e às vezes penso que vou entrar em colapso do mesmo jeito. tenho medo de viajar e encontrar você, cruzar com você em uma rua qualquer. E tenho medo de não conseguir disfarçar, de desabar ali mesmo. Tenho medo que você me veja e venha arrancar meus cabelos. Tenho medo que você me veja na televisão e divulgue minhas fotos, tenho medo que você se vingue de mim atacando aqueles que eu amo.

No sonho eu luto com você, e claramente estou perdendo, porque você é maior que eu. Você aperta e torce meus pulsos, e eu tento fazer o mesmo com você. As pessoas olham, só observam, com medo de intervir. Até que alguém finalmente intervém e dá um tiro em você. Alguém foi capaz de te fazer parar. E eu pergunto por que fizeram isso, não era pra tanto. Mesmo sabendo que você me fazia mal eu ainda te defendi.

Eu quero te ver morto e ao mesmo tempo não quero. Quero que você sofra lentamente, quero que você tenha uma morte horrível. Mas quero estar presente pra te ver agonizar enquanto olha pra mim. Eu quero ser a última pessoa que você vai ver em vida, para que você morra com remorso. Eu quero que você viva cada dia da sua vida com remorso do que você fez. Você arrancou um pedaço de mim que nunca mais vai voltar, e que nunca vai se regenerar.

Você é um monstro. Eu quero que a sua família saiba. Quero que seus amigos saibam. Quero que seus empregadores saibam. Quero que sua namorada saiba. Quero ver você desmoralizado. Arruinado. Eu quero ver você mais na merda do que quando te conheci. E o pior: velho. Você não passa de um velho. Quem você quer enganar com essas fotos de uma década atrás? Você não era mais assim há quatro anos e quatro meses, que dirá hoje. Um magro pançudo com essas bochechas caídas e esses olhos cheios de bolsas. Um Reinaldo Moraes sem talento. Um megalômano metido a cineasta, que não passa de um cinegrafista meia boca.

Mas o dia do acerto de contas ainda vai chegar. A conta vai chegar, e vai ser alta.

h1

O começo do fim

25/04/2017

Não tem um dia sequer que eu não sofra esperando por ela para levar minhas filhotes. Ontem o primeiro dente definitivo de uma delas caiu. É o começo do fim. Eu só espero que elas não morram enquanto eu estiver longe.

É triste vê-las chegando ao fim, o fim de uma jornada de 18 anos. Alguns desses anos só foram suportáveis por causa delas, porque eram a única companhia que eu tinha quando todo o resto me rejeitava. Toda vez que eu estava triste elas percebiam, e iam ficar comigo, lado a lado. Nunca trocamos uma palavra, mas elas estavam ali.

Eu não estou pronta para a morte. Não é hora ainda, elas têm que ver meus filhos nascerem, elas têm que me ver casar. Elas têm que viver um pouco mais por mim porque eu não estou pronta pra viver sem elas. Tudo dói. Esse sofrimento mudo e essas lágrimas solitárias doem demais.

h1

O ônus do reconhecimento profissional

08/03/2017

É desgastante ser chefe quando todos, absolutamente todos, questionam a sua autoridade. Você tem que ter muita firmeza para fazer valer a sua visão sem ofender o próximo. É subordinado que acha que tem autonomia pra decidir certas coisas vitais sem te consultar, é chefe de outros setores querendo fazer o seu trabalho, é diretor querendo se meter onde não é chamado. E além de tudo você é a bitch que denuncia que suas coisas foram roubadas no ambiente de trabalho e ainda é exposta.

Acho que estou no meu pior momento de popularidade no Senado. Tem muita gente virando a cara pra mim. Não é fácil ocupar um cargo de chefia sem se indispor com as pessoas. E eu não tenho mais paciência de ser docinho e deixar as coisas pra lá. Eu estou fazendo 30 anos, e estou com vontade de brigar.

E sabe o que é pior disso tudo? Eu estou fazendo o trabalho de outra pessoa e não tem ninguém fazendo o meu. Estou sobrecarregada, mas eu sou obrigada a dar conta de tudo, afinal, igualdade é o que as mulheres tanto querem e eu não posso arregar. Mas, intimamente, é extremamente desgastante ter que dar conta de tudo e estudar sobre todos os pontos vitais do funcionamento de uma televisão (engenharia e operações principalmente) para poder discutir de igual pra igual com alguém que te despreza publicamente por ser mulher.

E ainda por cima, em pleno Dia Internacional da Mulher, tenho que lidar com piadinhas machistas sobre caras que espancam suas mulheres e que esquartejam suas amantes. Logo para mim, uma pessoa que não esconde de ninguém que sofreu violência física conjugal. E a pessoa ainda se ofende quando eu chamo a atenção!

Tá foda, viu.

h1

O fim e o recomeço

16/10/2014

Algumas pessoas morrem para outras nascerem. Algumas histórias terminam para que outras possam começar. Assim, sem mais nem menos, um amor chega ao fim, para que outro possa surgir e nos arrebatar. Nos arrependemos, nos lamentamos, nos aliviamos e seguimos em frente. É disso que a vida é feita. Às vezes pensamos que este amor será o último, mas talvez seja apenas o primeiro de uma longa caminhada pela frente. E às vezes achamos que esse amor não vai dar em nada mas acaba se tornando grande. Quando partimos desse mundo tudo o que fica é o que entrou no coração das pessoas que tocamos. Lembranças, sentimentos, memórias que despertam um sorriso no canto dos lábios. Eu tenho muito desses sorrisos, de pessoas que passaram e não ficaram, mas que deixaram marcas que levo dentro de mim. E, principalmente, sorrisos de rosto inteiro, olhos franzidos e dentes à mostra, esses das pessoas que se fazem presentes na minha vida todos os dias, com as mais variadas demonstrações de carinho. Algumas pessoas nos tocam profundamente, umas de um jeito doloroso, outras de um jeito especial. Nenhuma delas em vão. Muitas lágrimas já correram meu rosto, mas serviram para que hoje eu seja mais forte e me inunde – desta vez de amor. As minhas lágrimas por um tempo me deixaram amarga, mas acho que hoje me tornaram mais doce. Não há sofrimento no mundo que não acabe um dia e que não seja recompensado com um amor mais tenro ainda. É isso que espero e desejo da vida.

h1

O gelo

25/09/2014

Me corta o coração passar por você e você mal olhar para mim, ou vir falar comigo sem olhar nos meus olhos nem tocar o ombro como uma mão amiga. Me pergunto até quando isso. Esse gelo não dá só frio na barriga; dá dor de barriga.

h1

Sobre a tua ausência

24/09/2014

Hoje é quarta-feira. Estou desde sábado sem dormir direito e passei três dias sem comer.Estou no meu limite físico e emocional. Poucas vezes senti uma tristeza tão grande, comparável apenas às vezes que eu fui agredida e que terminei meu namoro com uma pessoa louca. Ser privada da sua convivência está sendo muito difícil pra mim, mas você quer tempo, espaço e paz e é isso que eu vou te dar.

“If you love someone, set them free. If they come back they’re yours; if they don’t they never were.” Richard Bach

%d blogueiros gostam disto: